domingo, 6 de setembro de 2009

Condado

Hoje a tarde eu estava me lembrando dos meus tempos de Condado.

Moro na roça ou melhor na rocinha da rosinha, e por aqui quando tem um local de destaque na noite, parece que a cidade inteira desce pro mesmo lugar.
Era assim na época do Condado, um barzinho pequeninho, mas muito aconchegante que tinha aqui. Ele durou até 2001, mas as lembranças que ficaram foram boas.



Naquela época, nem eu nem a minha amiga Aline adorávamos frequentar o Condado. E era mais ou menos assim, quando meu pai não nos levávamos e ía nos buscar, eu ia para casa da Aline e de lá pegávamos um ônibus, descíamos umas 1o ruas antes, andávamos a pé até o tal bar. Era longe pra dedel, mas muito diverido. Pagamos muito mico!




Por aqui a noitada só começava depois das 11:00 da noite, daí levávamos umas 10 horas nos arrumando, mas duas só de busu e salto alto ate o bar, e quando finalmente chegávamos, antes tinhamos ficávamos pelo menos uma hora do lado de fora do bar. A rua lotaaaaaava de gente e de carros (aqui sempre teve esse costume).


Metade daquelas pessoas nem entravam porque o espaço era pequeno demais pra tanta gente. Daí sempre rolava um "desculpa" quando "sem querer" esbarrávamos em alguém interessante.
Nunca bebi nada alcóolico, mas pagava altos micos e me divertia muuuuuuuito.




Todo mundo que frequentou o Condado dançou e cantou ao som de Sandrinho Bali. O bar tinha até um hino, e quando começava tocar era a felicidade da galera, "Fecho os olhos pra não ver passar o tempo, Sinto falta de você..."



Bom mesmo foi quando Aline começou a namorar o Renato, que era meu vizinho, daí passamos a sair à noite no carro e adeus busu!! DEepois passamos sair os quatro, Eu, a Aline, o Renato e o Toni, que também era meu vizinho. Aliás, só a Aline morava do outro lado da cidade. Meus pais conheciam os meninos aqui da rua desde criança, só por isso ele deixava eu ir e voltar com eles. Que, diga de passagem, me vigiavam o tempo inteiro e ainda faziam relatório no dia seguinte.


Tempo bom aquele. Praticamente dez anos depois, Aline e Renato terminaram em 1999. Ela ficou noiva de outro e depois de nove anos de noivado acabou tudo. Ele ficou alguns meses casodo. O Toni se casou sei lá com quem. E eu continuei sozinha por um tempão.
É isso.

Um comentário:

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Gostoso poder lembrar com saudade de um tempo que ficou apenas na lembrança. Beijos, linda semana