domingo, 7 de fevereiro de 2010

Grávidas no carnaval

(Foto meramente ilustrativa. Vestidas com roupas árabes, mulheres dançam em frente a um hospital público na capital peruana.)


Não é de hoje que as grávidas desfilam no carnaval, principalmente nas famosas escolas de samba do Rio e São Paulo, este ano por exemplo as grávidas da vez são Adriana Galisteu e Sheila Carvalho, mas já tivemos outras como, Luiza Brunet, Fernanda Lima, Luciana Gimezes e por aí vai... Mas o que me entriga é:

==> Afinal grávidas podem ou não podem "pular" o carnaval?
==>   E se podem, será que devem?
==> Vale a pena arriscar a vida do seu filho, e até mesmo a própria vida em nome de uma festa?

Eu, JAMAIS colocaria a vida do meu filho, a minha gestação, a minha vida em risco por conta de um carnaval, uma festa, ou qualquer outra coisa que me soasse insano. Por mais saúde que a mulher tenha, gravidez e desfile de carnaval não combinam, na minha opinião. Gisnástica, yoga, hidro, dança sob orientações médicas são super válidas, mas desfile carnavalesco?

Segundo o ginecologista e obstetra  Aléssio Calil Mathias, diretor da Clínica Genesis :

“Para a grávida que não apresenta problemas de saúde, a diversão está liberada, mas com bom senso. (...) No primeiro trimestre, a folia não é tão cansativa", mas deve observar alguns cuidados como ingerir líquidos com regularidade, para manter o corpo sempre hidratado. Como não é recomendável que a grávida fique muito tempo em jejum, o médico recomenda que a gestante leve alimentos saudáveis, como frutas, na bolsae ainda, O médico destaca que a grávida não deve usar fantasias pesadas ou que apertem a barriga porque podem provocar desconforto. O ideal é que a fantasia também dê uma boa sustentação aos seios.


Porém, como lembra Mário Burlacchini:

"O Carnaval deve ser encarado como qualquer atividade física, e, em muitos casos, vira um exercício bastante extenuante. Os percursos de desfiles, avenidas e blocos costumam ser longos, abarrotados de gente e realizados em clima superquente. Mesmo quem vai a bailes fechados encara ambientes cheios, barulhentos (o bebê já ouve bem dentro da barriga mais ou menos a partir da metade da gravidez) e não necessariamente ventilados. (...) Em situações extremas, há até risco de um choque desse tipo desencadear um parto prematuro."

Mas cada um sabe de si, ou deveria saber.

2 comentários:

Olívia Barros disse...

Concordo com você...gravidez e carnaval não combinam muito!
Gravidez não é doença, mas é um estado de graça e abençoado.
Acho que dá para deixar de pensar em si um pouco e lembrar que é a vida do seu filho que importa.
Boa semana!

Thaís disse...

Tbm concordo com as duas...... até pq tudo o que acontece em volta da barriga e sentida pelo baby, ele dorme tbm.. imagina o baby querendo dormir e a mãe... pulando que nem uma pulguinha...... é meio irresponsável...... gravidez não é doença mas combina definitivamente com coisas mais lights....