terça-feira, 17 de março de 2009

Mamãe já dizia

Hoje eu estava voltando do trabalho quando vi uma cena que chamou a minha atenção. Não foi nada demais, mas de repente eu percebi o quanto longe tinha ficado as dicas que mamãe havia me dito quando eu ainda era uma adolescente.

Estava eu esperando o sinal fechar quando eu vi do outro lado da calçada quatro adolescentes na faxia de 12, 13 ou 14 anos, uniformizadas, falando extremamente alto para qualquer um ouvir que estavam se preparando para tirar fotos e colocar em seus orkut's. Uma penteava os cabelos, outra retocava a maquiagem..., até que uma diz: "bora, faz logo a pose." Daí rapidamente as três meninas viraram de costas, esticaram os braços no muro da casa sei lá de quem, rebitaram as "buzanças" e fizeram caras e bocas sensuais.

Ok, o que tem demais nisso? Em tempo de sexualidade à flor da pele, aumento nos casos de gravidez na adolescência e pedofilia, me fez pensar. Seriam elas meninas ingênuas que estão apenas reproduzindo os atuais valores da nossa sociedade? Seriam elas meninas que já sabem o potencial de sexualidade que possuem tirando fotos para conquistar os gatinhos? Ou quem sabe meninas que sonham como glamour do mundo das modelos fazendo fotinhas para serem descobertas por algum olheiro de uma mega agência?
Daí eu fiquei pensando que como tempo passa rápido, como as coisas mudam na velocidade da luz. Rapidamente me veio a lembrança da minha mamãe dando bons conselhos para que sua filhinha fosse uma menina comportada, bem educada, isso praticamente no século passado. Já dizia mamãe:
* Procure falar baixo, pausamente, para que todos possam te compreender melhor.
* Ria, sorria, mas jamais faça escândalos. Deixe para gargalhar em casa.
* Seja educada, cumprimente as pessoas, mas não dê ideia aos engraçadinhos de plantão.
* Menina educada não chinga palavrão.
* Se alguém mexer com você na rua, finja que não ouviu. Jamais olhe para trás ou responda. Apenas ignore.

Isso dentre muitos outros conselhos que ajudavam na educação antigamente. Pois é, parece que essas coisinhas a cada dia que passa vão ficando cada vez mais distantes, ou não?

9 comentários:

Annah disse...

Oiiiii, estou adorando aqui.
òh tem um selo pra você no meu blog.
Espero que goste.
Um Abraço

marinez disse...

Hahahahhh...adorei..escutei minha mae falando como a sua e sempre falo o mesmo pra minha filha..Os valores de educacao estao mudando muito em nome da modernidade...adoro seu blog...
Beijao

egitoebrasil disse...

deus me livre... essas meninas fazem isso e não sabem como estão ajudando a serem apenas objetos, não se valorizam e passam a vida frustradas depois... eu tenho amigas da adolescencia que agem assim até hoje adultas, e vivem depressivas, tristes, não tem nem namorado fixo.. mas fala de balada elas gritam, se descabelam e fazem qualquer coisa pra ir nas melhores festas, com os melhores decotes... enão percebem qto esse círculo vicioso as leva para baixo....depois disso, mesmo sendo lindas, se sentem mal se não colocam silicone, se o cabelo não está liso e com as luzes certas, nunca ficam satisfeitas com elas mesmas. É triste!!

beijos

Annah disse...

Tirando por mim, não sou um exemplo do que mamãe ensinou ( que é exatamente o que a sua ensinou)
Aliás ela me cobra muito alguns dos conceitos que não sigo.
Mas obviamente que nós jovens somos retratos da sociedade, alguns afetados mais, e outros menos.
Mas cada uma da sua forma, é difícil seguir algumas regras que foram feitas em outro estilo de convívio. No tempo mais antigo até mesmo os mais atiradinhos eram discretos em vista aos de hoje.
Sobre expor a sensualidade, tenho pena dessas meninas que pensam que expondo seu corpo estão sendo interessantes.Coitadas, não perceberam ainda que o que vale na vida é a boa essência.
Temos que saber ser ponderados em qualquer situação.
Se portar bem.
Ao menos isso, acho que peguei das falar de mamita, pois desço do salto sim, mas com gente que já esta em baixo kkkkk
No mais tenho me portado direitinho HOHOHO

Um Abraço seu post está interessantérrimo adorei

sheila alvarenga gogoi disse...

Pior é qdo colocam fotos com uma lata de cerveja numa mão, cigarro na outra e um decote gigante. Achando que estão "causando" na balada!

Estas mesmas depois, arrumam um paquera indiano/muçulmano, começam a posaR p webcam, falar putaria e... adivinha? Depois choramingam pelos cantos que "homem é tudo igual", "fui usada e jogada fora" etc

Me poupe!

(antes q me acusem de machismo: tbm acho nojento homem vulgar!!!)

Jules disse...

Eu também sempre ouvi meus pais e disseram o mesmo.
Fico chocada com essas coisas. Mas me parece que a maioria já se 'acostumou' com esses novos valores.

E Sheila, tu exemplificou perfeitamente!

Iza disse...

eu acredito q essas mocinhas não tenham a falta de educação, apenas nao utilizam... não concordo com oq fizeram porém entendo perfeitamente.... na idade em q estão e no mundo em q estão, não adianta a mãe falar oq podee oq não pode, oq é educado ou não... outro dia me vi na rua olhando para um grupo de mocinhas entre 13 14 15 anos e me vi nelas... andando de calça justa, blusas decotadas e falando alto... claro q não axei bonito, porém eu na idade delas fazia quase igual... pq? pela senssação de liberdade.... reparem.. TODA menina presa pelos pais, quando estão na rua com as amigas querem fazer tuo oq podem e oq não podem... hj com meus 23 anos vejo oq é certo e oq é errado.. não axo bonito nem apoio... mais entendo...

Mariachiquinha disse...

Obrigada a todas pelos comentários.

Iza: "TODA menina presa pelos pais, quando estão na rua com as amigas querem fazer tuo oq podem e oq não podem..."

Eu sempre tive um aeducação rígida,à moda antiga, para algumas pessoas eu era reprimida, o que é um engano, porém, tive meus momentos de liberdade com 13, 14, 15 anos e nem por isso saia fazendo maluquices e colocava a culpa na liberdade ou na idade. Isso vai de cada um mesmo.
O sol nasce para todos, mas cada um faz uso dele de uma determinada maneira.

Monique Rosa disse...

tenho um medo enorme das minhas primas mais novas... do grupo das mais velhas eu sou a mais nova e mesmo tendo idade mais próxima das aborrecentes de cá não concordo com o comportamento... elas dão surra de vulgaridade nos meus primos com mesma idade... Olha que tenho uma mente libertária que só, ams com relação a expor a minha sexualide sempre fui categórica: O que é bonito é meu para eu cuidar e não mostrar ...